23.12.15

O melhor presente

Na segunda-feira foi dia de treino de rugby. O João chegou a casa destroçado, a chorar, cabisbaixo, triste e desiludido.
Chegou ao pé de mim e disse-me que nos tínhamos esquecido que era o dia dos pais no Rugby, que à excepção dele e outros 3 irmãos (que se tinham uns aos outros), estavam todos com a mãe ou com o pai. Jogou sozinho. Placou sozinho. Safou-se como pode. E ele até queria que fosse a mãe porque a mãe sabe jogar e ia de certeza placar o pai do Tomás e do Vicente :)

Sentei-me a seu lado, respirei fundo com o coração de fora do peito e pedi-lhe desculpa. Asumi que me esqueci completamente do dia, assumi que fiquei no escritório e que o trabalho não é tudo na vida mas é muito nesta altura do ano. Disse-lhe que dizer a verdade é sempre a melhor opção e que decidamente não conseguiria compensá-lo no imediato (e não prometendo) tentaria seguramente ir da próxima vez.

O João olhou para mim, limpou as lágrimas e disse:
 - Mãe, não faz mal. Eu entendo. Tenho a certeza que vais na próxima vez e o Tomás vai ficar louco quando vir lá a minha mãe!

Deu meia volta e saiu. 5 segundos depois volta para trás e diz:
 - Só espero que não se tenham esquecido de ir buscar o Micas! Ele é um bebé, Mãe!

Sentei-me e pensei: "ele é bebé e tu estás um miúdo crescido que só visto".

Naquele momento estava eu destroçada por me ter esquecido, revoltada com o facto de não ter estado à altura, de ter falhado como mãe e de o ter feito ficar triste. Por outro lado, recebi um presente maior do que qualquer presente pode imaginar.
O meu filho no alto dos seus 7 anos, deu-me uma lição das grandes. Mostrou-me que estou a fazer um bom papel de mãe, que estamos no bom caminho nesta caminhada que se chama "educação", que os troncos que lhe estão a crescer estão a ser bem podados e que as raízes que lhe passamos, estão firmes à terra e nele ficarão cravadas.

O João aprendeu cedo a lidar com a frustração e esse é um dos melhores presentes da vida.
Além da gestão da frustração, o sentido de responsabilidade é algo intrínseco nele, em especial em tudo o que se refere ao irmão e isso deixa-me profundamente orgulhosa.

Já recebi o melhor presente. 

Um Feliz e Santo Natal para todos!

Um beijo
M©  


Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © As Memórias da M